A História do Caminho.


 Nos vestígios de antigos eventos históricos que datam do século XIII, nos fins da era medieval, o Movimento Celestiniano reconstruído de acordo com a visão geográfica e ambiental atual, esses itinerários espirituais e humanísticos que têm caracterizado aquela época intensa e rica de contrastes. O Caminho do perdão nasce do desejo de redecobrir esses elementos e aqueles personagens que favoreceram a reconciliação entre os povos dos séculos em guerra por causa da difames das Cruzadas cristãs. O Perdão foi a chave que naquela tempo trouxe de volta a paz, no final das Cruzadas e o encerramento da época escura e estéril chamada Idade Média, que estabelece as bases para a criação da nossa sociedade moderna e os valores que hoje são comuns em todo o povos de todo o mundo, mesmo aqueles aparentemente conflitantes. Entre os lugares mais importantes da época e sobre a história e da vida de São Pedro Celestino V e outras figuras importantes do período (Frederick II, o Sultan ElKamil, São Francisco de Assis), nascem cinco excelentes e unicas caminhos turisticos que atraversão metas desconhecidas para as massas e prometem uma viagem não só física, mas emocional e transcendental. ligada a, seitas cristãs, mas cheia e completa de todas as culturas e religiões ao longo dos séculos, fundiram suas experiências. A atual condição sócio-político, o atrito entre as religiões fundamentalistas, o ressurgimento da ameaça terrorista, recorda as condições de tensão do período medieval, embora a situação parece ser revertida após quase mil anos. Volta portanto, ainda mais relevante e útil a mensagem de perdão que traz a esperança de paz e aliança entre os povos semelhantes ou diferentes que são.

Captura de Jerusalém durante a Primeira Cruzada (1099) 


Francisco de Assis e o Sultão al-Kamil, em um afresco de Benozzo Gozzoli

 A capacidade de perdoar e aceitar um ao outro inevitavelmente leva a um estado de equilíbrio e paz que nada pode comprometer. Esta demanda histórica torna o projeto, o Caminho do Perdão, muito mais importante do que apenas uma rota turística. Através dela na verdade é possivel compreender melhor as condições difíceis do passado e as soluções que trouxeram de volta à tolerância paz e crescimento mútuo. É um centro de estudo, é um caminho cultural, é um instrumento de valorização dos territórios e está aberto a todas as culturas, todas as religiões, todas as pessoas de qualquer condicão sociais, uma vez que existe o claro objetivo de oferecer uma oportunidade de crescimento, compreensão, análise, socialização e introspecção, único no mundo em um lugar completamente original e condições que levam a marca indissolúvel “Perdão como um instrumento da Paz “.